OFICINA - ' Lição de Teatro '

Noticias   tmb oficina 2 1 480 280
17 Nov 2021

OFICINA - 13 de janeiro 2022

LIÇÃO DE TEATRO

orientação Pedro Gil

A oficina Lição de Teatro insere-se num projeto de investigação mascarado de formação, iniciado em 2019, por Pedro Gil. Trata-se de uma sessão prática onde se ensaiarão respostas para a pergunta o que é que o teatro pode ser?, partindo do questionamento de como o fazemos e da suposição de que se o fizermos de outras formas chegaremos a novas possibilidades de teatro.

Dirigida a profissionais e estudantes de teatro, esta oficina conta com orientação de Pedro Gil que interpreta, escreve, encena, investiga e produz desde 1999. Atualmente, Pedro Gil é associado da companhia Razões Pessoais. Enquanto encenador, destacam-se espetáculos como Homem-Legenda (2005), Mona Lisa Show (2008), Enquanto Vivermos (2012), ou Don Juan Esfaqueado na Avenida da Liberdade (2018). Enquanto ator, colaborou com algumas das mais relevantes companhias e criadoras/es nacionais, tais como, Artistas Unidos, O Bando, Gonçalo Waddington, mala voadora, Miguel Loureiro, Mónica Calle, Rita Calçada Bastos, Rui Horta, TEP, Tiago Rodrigues e Tonan Quito entre outras/os.

 

Oficina direcionada para docentes, profissionais e amadores de teatro.

Período de inscrições: 17 de novembro a 17 de dezembro 2021.

Inscrições através de email: bilheteira@cm-braganca.pt , com o envio obrigatório de Curriculum Vitae, para seleção. A seleção será da responsabilidade do orientador e do Teatro Nacional D. Maria II. Os selecionados serão informados oportunamente.

 

 

Nota biográfica resumida de Pedro Gil:

Pedro Gil faz teatro desde 1999. Interpreta, escreve, encena, investiga e produz. Enquanto encenador, destacam-se os espetáculos Homem-Legenda|2005, Mona Lisa Show|2008, Às Vezes as Luzes Apagam-se|2009 (cocriação Cláudia Varejão), Enquanto Vivermos|2012, Sala Vip|2013 (texto Jorge Silva Melo), Fausta|2014 (texto Patrícia Portela, cocriação Tonan Quito), Casa Vaga|2015 (texto Rui Pina Coelho, cocriação Gonçalo Amorim, Raquel Castro e Rui Pina Coelho), Terreno Selvagem|2016 (texto Miguel Castro Caldas, cocriação Miguel Castro Caldas e Raquel Castro), Como Ela Morre|2017 (texto Tiago Rodrigues, cocriação Isabel Abreu, Frank Vercruyssen, Jolente de Keersmaeker da companhia Belga Tg Stan e Tiago Rodrigues) e Don Juan Esfaqueado na Avenida da Liberdade|2018. Enquanto ator, colaborou com algumas das mais relevantes companhias e criadores/as nacionais, tais como, Artistas Unidos, O Bando, Francisco Salgado, Gonçalo Waddington, Jean-Paul Buchieri, Letizia Quintavalla(Teatro Delle Briciole, Parma/Itália), mala voadora, Marta Carreiras, Mickael Oliveira, Miguel Loureiro, Mónica Calle, Nuno Cardoso, Rita Calçada Bastos, Romeu Costa, Rui Horta, Teatro Meridional ou Tonan Quito. É associado da companhia Razões Pessoais que codirige com Raquel Castro.

 

 

Oficina apresentada no âmbito da rede Eunice Ageas, projeto de difusão de produções e coproduções do Teatro Nacional D. Maria II.

Projeto financiado pela República Portuguesa - Cultura / DGArtes.