ORQUESTRA JAZZ DE MATOSINHOS

Ojm   tmb 2020 1 710 300
01 Outubro 2020
Horário:
21H00 . AUDITÓRIO
Preço:
DIA MUNDIAL DA MÚSICA
ENTRADA LIVRE

Orquestra Jazz de Matosinhos

“VIAGEM PELO JAZZ PORTUGUÊS: COMPOSITORES"


A Orquestra Jazz de Matosinhos arranca, no segundo semestre de 2020, com a itinerância “Viagem Pelo Jazz Português: Compositores". Depois de dois ciclos de “Uma Viagem Pelos Tempos do Jazz”, em 2018 e 2019, onde se recordou o chamado “período de ouro” das Big Bands nos EUA até aos dias de hoje, a OJM recupera, nesta fase, aquele que tem sido o seu mais valioso contributo ao longo dos anos: o estímulo à criação de originais para
Big Band.
Recorde-se que, desde 2001, a OJM tem vindo a apostar continuamente na construção de um repertório português para orquestra de jazz começando com a música dos seus directores, Pedro Guedes e Carlos Azevedo, mas também com encomendas a outros compositores como Zé Eduardo, Mário Laginha, Bernardo Sassetti, Carlos Guedes, Pedro Moreira, Luís Tinoco, Paulo Perfeito, entre outros. O resultado é um extenso repertório de grande qualidade do qual será apresentada uma selecção cuidada e dinâmica.
Assim, no concerto “Viagem Pelo Jazz Português: Compositores", a OJM vai recordar algumas das encomendas feitas ao longos dos anos, tendo em consideração a diversidade na escrita e no estilo. Temas estreados pela orquestra, como por exemplo “Pescaria”, de Bernardo Sassetti, a única obra composta para Big Band pelo pianista e tocada pela primeira vez na Porto Capital Europeia da Cultura 2001. Mas também, “Singularity”, a primeira composição de Nelson Cascais para orquestra; “Syzygy”, de Marco Barroso; “Melusina”, de Pedro Moreira, a partir de uma figura mítica, oriunda de uma das várias tradições populares que relatam o mito da sereia; “A Ascenção do Quadrado Verde”, de António Torres, peça que celebra a obra de Amadeo de Souza-Cardoso; “Fragmentos, Interlúdio e Canção IX” de Daniel Bernardes; “8 de Maio”, de Paulo Gomes, composto em memória das vítimas da II Guerra Mundial; e “Original Sin”, de Paulo Perfeito, que teve como ponto de partida o início do Universo tal como se pensa que aconteceu: o Big Bang.
Em 2021 realiza-se a última fase da itinerância com a digressão “Viagem Pelo Jazz Português: Novos Talentos”, dedicado às composições dos jovens músicos que, duas vezes por ano, a OJM convida como solistas no ciclo Novos Talentos do Jazz.
Posteriormente, o repertório dos concertos “Viagem Pelo Jazz Português” serão registados em disco.

WWW.OJM.PT

 

Duração aproximada: 1H20 . M+6

ENTRADA LIVRE ATÉ AO LIMITE DE LOTAÇÃO DA SALA. OBRIGATÓRIO LEVANTAR BILHETE.