MÚSICA NA PAISAGEM - 3ª edição

Musica na paisagem   tmb 2021 1 710 300
04 e 05 Setembro 2021

MÚSICA NA PAISAGEM _3ª edição
Obras de Johann Sebastian Bach, Béla Bartók, George Enescu e Robert Schumann

 

Música na Paisagem é um convite à escuta, à interpretação e à partilha da música, enquadrando-a na paisagem que é a natureza, a aldeia e as suas pessoas. Num ambiente propício à reflexão e ao diálogo, os músicos em residência preparam o programa do festival. Este tomará a forma de concertos em vários locais, durante o fim de semana, para um público de todas as idades.

 

Violino: Matilde Loureiro

matilde

 

Nascida em Lisboa em 1994, Matilde Loureiro começou a sua aprendizagem musical aos 3 anos e foi aluna de Luís Cunha na Escola de Música do Conservatório Nacional. A sua primeira internacionalização ocorreu em 2008 quando foi convidada a participar no festival Transeuropéennes em Rouen, em duo com a pianista Taíssa Poliakova Cunha. O duo obteve no mesmo ano o 1º prémio de música de câmara do Prémio Jovens Músicos, nível médio, e uma menção honrosa no Concertino Praga, tendo-se apresentado no Rudolfinum em Praga e numa tournée na República Checa. Prosseguiu os seus estudos com Ilya Grubert no Conservatório de Amesterdão, concluindo a licenciatura com distinção em 2016. Posteriormente participou em masterclasses com Gerhard Schulz, Rita Wagner e Ferenc Rados no International Music Seminars em Prussia Cove e no curso de verão de Weimar, e com Svetlin Roussev na Académie Ravel. Frequentou a Universidade Mozarteum em Salzburgo, nas classes de Esther Hoppe e Tünde Kurucz, o curso de aperfeiçoamento artístico da Academia Santa Cecilia em Portogruaro, com Ilya Grubert e Eliot Lawson foi orientada no violino barroco por Hélène Schmitt. Durante os seus estudos, foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian.
Recebeu o Kolibri Prize no Sift Festival (Holanda) em 2010, uma bolsa no festival de verão de Portogruaro (Itália) em 2012, o 1o prémio de música de câmara no Verão Clássico CCB em 2015, o prémio pela melhor interpretação do concerto de Mozart nas Jeunesses Musicales de Belgrado em 2016 e o 1º prémio de violino do concurso internacional do Fundão/ prémio especial do governo do Pará no mesmo ano.
Tem-se apresentado em recital em Portugal, França, Itália, na República Checa, nos Países-Baixos, em Inglaterra e na Nova Zelândia. Como solista, apresentou-se com a orquestra Clássica da Madeira no festival ZêzereArts e com a orquestra do festival internacional do Pará, no Brasil. É membro da Orquestra XXI e participou, em quinteto, no ciclo de concertos comemorativos do seu quinto aniversário. Tem gravado para a Antena 2, nomeadamente no âmbito do Concerto Aberto.
Em 2019 criou o festival de música de câmara ‘Música na Paisagem’, em Montesinho, Trás-os-Montes, a convite e com o apoio do Teatro e da Câmara Municipal de Bragança.

 

Piano: Jun Bouterey-Ishido

jun

 

Nascido em Christchurch, na Nova Zelândia, Jun Bouterey-Ishido começou a estudar piano aos cinco anos, tendo sido aluno de Veronica Van der Knaap e Diedre Irons. Licenciou-se pela universidade de Canterbury em 2008 e prosseguiu os seus estudos na Academia Lizt em Budapeste e em Estugarda onde completou o Konzertexamen com distinção, em 2014, na classe de Péter Nagy. Como membro fundador do Calvino Trio, completou o mestrado em música de câmara na Academia de Música de Basel, em 2016, nas classes de Anton Kernjak e Rainer Schmidt. Frequentou também masterclasses com András Schiff, Alfred Brendel, Edith Fischer, Thomas Adès e Ferenc Rados, e tem sido orientado por Rita Wagner.
Deu o seu primeiro recital no estrangeiro no Port Fairy Music Festival na Austrália quando tinha 12 anos, e tem desde então sido convidado a apresentar-se no Chipre, em Inglaterra, França, Portugal, na Finlândia, Alemanha e Suíça (nomeadamente na Semaine Internationale du Piano et de Musique de Chambre), no Chile e no Japão. Participou em projectos de gravação com o compositor Gao Ping, incluindo a obra para dois pianos ‘The Mountain’, editada pela Naxos em 2010.
Recebeu o 2º prémio no concurso internacional Maj Lind na Finlândia em 2017, o 1º prémio ‘Orpheus’ em 2015 e 1º prémio das Jeunesses Musicales na Suíça em 2014 (ambos com o Calvino Trio), e ainda o 1º prémio do concurso internacional de Kerikeri em 2008 e o PACANZ National Young Performer award em 2004. Tem recebido também várias bolsas de estudo e actualmente frequenta o programa DMA na Universidade de Canterbury, sendo orientado por Mark Menzies, Glenda Keam e Justin DeHart. Desde 2019, Jun é um artista da Bosendorfer.

 

Clarinete: Horácio Ferreira

horacio

Nascido em Pinheiro de Ázere em 1988, Horácio Ferreira foi nomeado “Rising Star” da Organização de Salas de Concertos da Europa, e tocou nas mais prestigiadas salas de espectáculos, destacando-se Concertgebouw (Amsterdão), Barbican (Londres), Musikverein (Viena), Philharmonie (Paris) e a nova Elbphilharmonie (Hamburgo).
Jovem Músico do ano 2014 e primeiro clarinetista a vencer o nível médio e superior do Prémio Jovens Músicos, Horácio Ferreira também venceu prémios no “Concours Debussy” em Paris, no prestigiado “Prague Spring Competition” em Praga, no Concurso de Interpretação do Estoril e foi vencedor do Concurso Internacional de Clarinete “J. Pakalnis” em Vilnius, do concurso “La Salette” e do Prémio Novos Talentos “Ageas”. Recebeu a medalha de mérito do Município de Santa Comba Dão e o prémio revelação da revista “Anim’Art”.
Diplomado pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo na classe de António Saiote, foi bolseiro da Fundação Gulbenkian, tendo estudado com Michel Arrignon na Escuela Superior de Musica Reina Sofia, em Madrid, e com Nicolas Baldeyrou, em Paris.
Em 2019, foram-lhe dedicadas as obras Entre Silêncios, de Luís Tinoco, e Variações sobre o Carnaval de Veneza, de Luís Carvalho. Gravou para a RDP/RTP, France Musique, Rádio Catalã e Televisão Húngara.
Enquanto professor, é convidado regularmente para realizar master classes em Portugal e no estrangeiro, bem como para integrar o painel dos jurados de alguns dos principais concursos nacionais.
Como solista, apresentou-se com inúmeras orquestras, tais como Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Filarmónica Checa, Orquestra de Câmara de Colónia, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Estatal de Atenas, Banda Sinfónica Portuguesa, Filarmonia das Beiras, Orquestra de Cascais e Oeiras, Orquestra Filarmónica Portuguesa, Orquestra XXI, Musica Humana e Banda Sinfónica de Tenerife, entre outras. Integra o agrupamento ars ad hoc e também se apresentou com grupos como Quarteto de Cordas de Matosinhos, Novus Quartet e Amaryllis String Quartet, entre outros.
Horácio Ferreira é artista da marca Vandoren e assessor artístico do Festival Internacional de Música de Marvão.

 

 

Violino: Matilde Loureiro
Piano: Jun Bouterey-Ishido
Clarinete: Horácio Ferreira

Direcção artística e coordenação: Matilde Loureiro
Co-direcção e produção: Jun Bouterey-Ishido

Produção: Câmara Municipal de Bragança e Teatro Municipal de Bragança

 

 

04 SÁB. 11h00 - Travessa da Carreira, seguindo depois para vários lugares da aldeia
05 DOM. 17h00 - Igreja

M+6 . ENTRADA LIVRE ATÉ AO LIMITE DE LOTAÇÃO DA SALA. OBRIGATÓRIO LEVANTAR BILHETE.

Horário:

SÁB. 11h00
DOM. 17h00

Preço:

ENTRADA LIVRE ATÉ AO LIMITE DE LOTAÇÃO.