BragançaJazz - "UM JAZZMAN EM BRAGANÇA"

Homenagem   vicente de sousa   tmb 2019   1 710 300
01 Outubro 2019
Horário:

FOYER . ENTRADA LIVRE

01 DE OUTUBRO - DIA MUNDIAL DA MÚSICA - 

HOMENAGEM A VICENTE DE SOUSA

"Um JazzMan em Bragança"

 

"Nascido a 30 de Março de 1929 em Mozelos (Sta Maria da Feira), Francisco Manuel Vicente de Sousa sempre revelou estar à frente do seu tempo. Licenciou-se em Medicina e exerceu tal ofício em Bragança, cidade que o acolheu e na qual fez vida e obra. No entanto dedicou-se a enúmeras atividades, sendo o jazz talvez a mais cintilante. Dono de uma vasta coleção de cd's, vinis, recordações, revistas e livros sobre a matéria, foi contemporâneo e conviveu com Luís Villas-Boas, José Duarte (que o cita num dos seus livros) e Manuel Jorge Veloso - com eles viajou aos E.U.A. no início dos anos 70 para assistir ao mítico Festival de Jazz de Newport e conhecer o ambiente único dos bares de jazz nova iorquinos. Em Portugal foi frequentador desde o primeiro momento dos grandes festivais, nomeadamente o pioneiro e revolucionário Cascais Jazz, e chegou mesmo a receber em sua casa em Bragança, o músico e contrabaixista Bernardo "Binau" Moreira e os seus filhos, todos grandes músicos de jazz. Entre os anos 80 e 90 realizou um programa de jazz na Rádio Brigantia e as famosas "Jazz Sessions" no Bar Bô, nas quais várias gerações de brigantinos tomaram o primeiro contacto com este mundo tão peculiar, que ora se estranha, ora se entranha...citando o título de um tema/cd da cantora Maria Morbey: um "bichinho esquisito"."

CURADORIA FRANCISCO ADRIANO MOREIRA E SOUSA

 

 

18H00  - EXPOSIÇÃO - Inauguração  

Exposição da Coleção Jazzística de Francisco Vicente Sousa

A exposição irá centrar-se na vasta coleção de lp's que Vicente de Sousa foi adquirindo em Portugal e no estrangeiro ao longo da sua vida. Com destaque o seu período jazzístico preferido, o Be-Bop, a exposição irá percorrer a cronologia do jazz e a sua respetiva história. Não faltarão raridades de editoras tão célebres como a Atlantic, Blue Note, Verve, Impulse ou ECM, entre outras, bem como alguns registos históricos gravados em solo nacional, como "Estilhaços" de Steve Lacy ou "Malpertuais" de Rão Kyao. Contudo outros objetos da coleção de Vicente de Sousa irão ser expostos, tais como cd's, livros e até mesmo algumas baquetas de bateristas icónicos, com Art Blakey à cabeça, que foram oferecidas pelos músicos no final de concertos.

 

Os programas de Jazz da Rádio Brigantia

Na inauguração da exposição irão começar a ser ouvidos alguns dos programas que Vicente de Sousa realizou na Rádio Brigantia. Estas seleções jazzísticas serão a banda sonora da exposição estando presentes antes e depois dos concertos, funcionando como um complemento à imagem das capas dos discos presentes na exposição.

 

As Jazz Sessions do Bô

Depois da inauguração da exposição irá realizar-se uma tertúlia evocativa, aberta e comemorativa com amigos que privaram de perto com Vicente de Sousa de modo a partilharem alguns episódios que com ele vivenciaram, a influência musical que ele exerceu e memórias para evocar a sua paixão pelo jazz e não só. Esta homenagem inaugural culminará com a visualização de alguns excertos das célebres "Jazz Sessions do Bô" realizadas entre os anos 80 e 90 do século passado.

 

18H30

Jazz Session

Cristiano Ramos guitarra

Marco Fernandes contrabaixo 

Patrício Afonso bateria