BARRO - Terra Molhada Onde a Bota Escorrega -

Barro   tmb 2017 2 1 710 300
23 Novembro 2017 a 25 Novembro 2017
Horário:

AUDITÓRIO \\ ENTRADA LIVRE *

Informação adicional:


Qui /23/ 15h00 - Visita ao Teatro \\ às ESCOLAS (2º e 3º ciclo) \\ ENTRADA LIVRE *

Sex /24/ 21h00 - ESTREIA \\ ENTRADA LIVRE *

Sáb /25/ 15h00 - ENTRADA LIVRE *

* até ao limite de lotação de sala ; obrigatório levantar bilhete, (TMB\\bilheteira) \\ DURAÇÃO APROX.: 1h00 \\ M\12


BARRO

Pela água, pelo fogo, pelo tempo, pelas mãos.
São corpos que moldam e são moldados.
Que questionam na sua existência, no seu estado, na relação com os outros - a si próprios. A solidão da eternidade das pedras cravadas na terra. O festim da descoberta. Memórias e sonhos ressoam, na caixa do tempo, onde o passado e o futuro nem sempre se sucede por esta ordem.
Pela água, pelo fogo, pelas mãos.
O corpo, matéria mutável, da lânguida sedução à catástrofe do caco. Tudo a preto e a vermelho. Como na roleta, os corpos entram no jogo.


Direção Artística: Mafalda Deville ; Coordenação e composição musical: Rui Rodrigues / Drumming

Interpretação e consultoria musical: Drumming ; Assistência artística: Ricardo Machado
Cenografia e Vídeo: Israel Pimenta ; Direção técnica e Desenho de luz: Ricardo Alves
Intérpretes: Beatriz Valentim, Duarte Valadares, Michael de Haan e Sabrina Gargano
Estagiários à interpretação: Ana Coelho e Susana Vilar
Estagiários observadores: Emanuel Santos, Liliana Barros e Tiago Monteiro
Intérpretes da comunidade local

Uma coprodução: Companhia Instável, Teatro Municipal de Bragança e Teatro Municipal de Vila Real

 
 
Projeto Algures a Nordeste para a promoção do território cultural do nordeste português

co-financiamento