Orquestra Filarmonia das Beiras convida Mário Laginha

Ofb mario laginha tmb 2017 1 710 300
28 Janeiro 2017

Para a Orquestra Filarmonia das Beiras nada faz mais sentido do que começar o novo ano com música!
O já tradicional Concerto de Ano Novo e Reis constitui um dos momentos marcantes da temporada musical da orquestra. Tal como em Viena, soarão as mais conhecidas Valsas, Polcas e Marchas de Strauss, selecionadas para fazer entrar o Novo Ano de 2017 em ritmo festivo.
A par desta tradição, junta-se à OFB o conceituado pianista Mário Laginha. Sob a direção do maestro António Vassalo Lourenço, a orquestra e este músico revisitarão as suas composições, num espetáculo único.
Os desejos da Orquestra das Beiras para este Novo Ano revelam-se em música, em dança, em canto! Numa explosão de Emoções que se tocam…


ANTÓNIO VASSALO LOURENÇO | MAESTRO

Diretor Artístico da Orquestra Filarmonia das Beiras desde 1999 e do Coro Regina Coeli entre 1983 e 2008, é ainda responsável pelas classes de Coro e Direção da Universidade de Aveiro desde 1997. Com estes grupos tem dado particular atenção à música portuguesa, tendo realizado diversas estreias, primeiras audições modernas e gravações de obras de compositores.


MÁRIO LAGINHA

Com uma carreira que leva já mais de duas décadas, Mário Laginha é habitualmente conotado com o mundo do jazz. Mas se é verdade que os primórdios do seu percurso têm um cunho predominantemente jazzístico – foi um dos fundadores do Sexteto de Jazz de Lisboa (1984), criou o decateto Mário Laginha (1987) e lidera ainda hoje um trio com o seu nome -, o universo musical que construiu com a cantora Maria João é um tributo às músicas que sempre o tocaram, a começar pelo jazz e passando pelas sonoridades brasileiras, indianas, africanas, pela pop e o rock, sem esquecer as bases clássicas que presidiram à sua formação académica e que acabariam por ditar o seu primeiro e tardio projecto a solo, inspirado em Bach (Canções e Fugas, de 2006).

 

ORQUESTRA FILARMONIA DAS BEIRAS

A Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB) deu o seu primeiro concerto no dia 15 de dezembro de 1997, sob a direção de Fernando Eldoro, seu primeiro diretor artístico. Criada no âmbito de um programa governamental para a constituição de uma rede de orquestras regionais, tem como fundadores diversas instituições e municípios da região das beiras, associados da Associação Musical das Beiras, que tutela a orquestra.
A OFB é composta por 23 músicos de cordas de diversas nacionalidades e com uma média etária jovem e, desde 1999, é dirigida artisticamente pelo Maestro António Vassalo Lourenço. Norteada por princípios de promoção e desenvolvimento da cultura musical, através de ações de captação, formação e fidelização de públicos e de apoio na formação profissionalizante de jovens músicos, democratizando e descentralizando a oferta cultural, a OFB tem dado inúmeros concertos, além de desenvolver frequentes e constantes atividades pedagógicas (programas pedagógicos infanto-juvenis, cursos internacionais vocais, instrumentais e de direção de orquestra, etc.). Também sob estes princípios, apresenta, desde 2006, produções de ópera diversas (infantil, de repertório ou portuguesa).

 

OFB é uma estrutura financiada pelo Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes

 

 

7,00 EUROS \\ DURAÇÃO APROX.: 1H30 \\ M/12
Horário:

AUDITÓRIO \\ 15H00